sábado, 11 de junho de 2011

Missa do 8° dia da Novena de Santo Antônio - Ewbank da Câmara

MISSA DO 8° DIA DA NOVENA - 11 de junho



COMENTÁRIO INICIAL

Com.: Hoje a Igreja celebra a Solenidade de Pentecostes! O Pai e o Filho enviam à Igreja o dom do Espírito a fim de que a redenção realizada por Cristo encontre acolhida em cada coração e, assim, formemos uma verdadeira ‘comunidade de salvação’, onde reine a vontade de Deus: a bondade, a partilha, a compaixão, a compreensão, a solidariedade, o perdão... Com a ajuda do Espírito, nosso Consolador, devemos vencer o pecado: o orgulho, a inveja, a maledicência, o egoísmo, o comodismo... A Igreja deve ser uma comunidade de irmãos que anuncia alegremente as maravilhas que o Senhor tem feito! Santo Antônio vem em nossa ajuda com seu exemplo e intercessão. Hoje celebramos o 8º dia da novena em sua honra e meditamos sobre o tema “Amigo dos doentes”. O coração de Antônio foi de tal maneira dócil às inspirações do Espírito que soube reconhecer a presença de Deus nos sofredores. Com o nosso canto, acolhamos o Padre Geraldo Dondici, ministros e coroinhas. 


ANTES DAS LEITURAS

Com.: Ouçamos com atenção a Palavra que Deus nos dirige!


PRECES

(Como do folheto. Acrescentar a seguinte prece:)

· Para que Santo Antônio, por sua intercessão e exemplo, nos estimule a seguir Cristo sob o impulso do Espírito e a encontrá-lo sobretudo nos pobres, doentes e sofredores, rezemos!


FATO DA VIDA DE SANTO ANTÔNIO

Seu Pedro tinha um filho de quatro anos, aleijado das pernas. Sofria ataques também, a ponto de cair no chão e ficar se debatendo. Ouviu falar que Frei Antônio havia curado uma meninazinha que caíra num tacho de água fervendo. Criou coragem e levou seu filho para ele abençoar. Frei Antônio olhou para a criança doente. Com muita fé traçou uma grande cruz no menino, dos pés à cabeça. E entregou-o para o pai. Seu Pedro levou o menino de volta, carregando-o ainda nos braços. Parecia ter ficado como antes. Mas sua fé não diminuiu. Chegando à sua casa, experimentou colocá-lo no chão. Que surpresa: o menino começou a andar. Primeiro devagar e acompanhado. Depois, sozinho e desembaraçado. Os ataques também desapareceram. São sem conta os milagres que Santo Antônio fez em favor dos doentes. Por isso ganhou o título de taumaturgo, isto é, milagreiro. Se tinha tanto interesse por eles, é porque os amava e os valorizava. É 
porque via neles a figura de Jesus. 


ORAÇÃO

Ó Santo Antônio, nosso padroeiro! Ensinai-nos a ser uma Igreja dócil às inspirações do Espírito Santo! Como tivestes a feliz ventura de seguir a Cristo com fidelidade, obtende para nós a graça de sermos fiéis ao Espírito que nos foi dado no batismo e na crisma! Reacendei em nós o ardor missionário! Queremos aprender de Jesus! Queremos anunciar Jesus! Queremos encontrar Jesus, sobretudo nos sofredores. Abençoai nossa caminhada! Amém!

Um comentário: