quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Bento XVI celebra "ad orientem"

.
Padre Elílio de Faria Matos Júnior.

Bento XVI celebrou, na Capela Paulina, a Santa Missa ad orientem. Aconteceu dia 1 de dezembro pp., quando o pontífice esteve reunido com os membros da Comissão Internacional de Teologia.

Ja tivemos a oportunidade de publicar um artigo neste blog considerando o sentido da oração ad orientem na celebração litúrgica. Tal modo de celebrar é impropriamente conhecido como o modo em que o padre "dá as costas para o povo".

Joseph Ratzinger defende que a celebração com o padre voltado ad orientem tem profundas raízes na história da Igreja desde a antiguidade. Com efeito, Ratzinger em Introdução ao espírito da liturgia (1999), sustenta que a posição do padre e da assembleia conjuntamente voltados para o Oriente era tida pela Igreja antiga como uma veneranda tradição recebida dos Apóstolos.

Os gestos do Papa falam por si mesmos. Para bom entendendor, meia palavra basta. Bento XVI não se cansa de dar sinais de que deseja uma liturgia bem celebrada, de tal modo que o mistério do Senhor se mostre com vigor na maneira mesma de celebrar. Depois de tantas "aventuras" pós-conciliares no campo litúrgico, julgamos que está na hora de retomar o mais lídimo legado da tradição. A Constituição do Concílio Vaticano II Sacrosanctum Concilium sobre a liturgia é uma pérola de teologia litúrgica. Bem aplicada, haverá de ajudar-nos a ver cada vez mais o autêntico sentido da liturgia, que é ação do Christus totus, a Cabeça e os membros.

Celebrar a liturgia é realizar uma verdadeira mistagogia. Para longe o padre showman, que acaba se tornando o centro do ato litúrgico. Para longe o excesso de criatividade, que traz para a celebração elementos que são estranhos à liturgia e verdadeiramente importunos. Quem deve aparecer é Ele. Ele deve invadir a nossa alma e transformar a nossa vida com o mistério de sua salvação. É Ele quem a Igreja anuncia e celebra há 2000 anos. É a Ele que a Igreja deve ser assimilada.

2 comentários:

  1. Caro Padre Elílio,
    sua benção

    Realmente vemos quanto o Papa tem feito para a restauração da Liturgia, Deus queira que os Bispos não se rebelem contra seu Pastor.
    Parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir