sábado, 14 de junho de 2014

Sobre a metafísica

Padre Elílio de Faria Matos Júnior

A metafísica tem como subjectum ou tema de estudo o ser enquanto ser. Mas o que significa a expressão ser enquanto ser? Ser significa aquilo que é. Ser enquanto ser significa exatamente aquilo que é, numa perspectiva de totalidade. Só a metafísica estuda o ser em perspectiva de totalidade, isto é, o ser sem restrição alguma.

Senão vejamos: todas as ciências, afora a metafísica, sempre estudam o ser segundo alguma restrição, nunca o ser sem restrição alguma. Um grande exemplo que se pode tomar é a física moderna: ela estuda o ser, mas se restringe ao aspecto móvel, experimentável e mensurável do ser, isto é, o ser natural. E se existir um âmbito do ser que não pertença àquilo que é móvel, experimentável e mensurável? Um âmbito do ser que não entre na categoria de ser natural? A física como tal jamais poderá responder se existe este âmbito de ser ou se tudo o que existe se restringe ao natural, que é móvel, experimentável e mensurável. O principio metodológico da física é este: explicar o natural pelo natural, sem se perguntar se para além do ser natural exista qualquer outra realidade.

Compete à metafisica colocar a questão da totalidade do ser: é somente o móvel, o experimentável e o mensurável que existe? Ou o ser na sua totalidade implica uma realidade diversa, que talvez não se mova, não seja experimentável pelos sentidos nem possa ser medida? O princípio metodológico da metafísica não a restringe a explicar o natural somente pelo natural, como é o caso da física, mas é um princípio que a libera de toda restrição. A única restrição da metafísica é a incongruência do pensamento na sua relação com aquilo que é. Onde o pensamento lógico e bem fundado na realidade pode chegar, esse é o campo da metafísica. Isso quer dizer que a metafísica trata da totalidade do que pode ser pensado e expresso. Ela tem como única fronteira o nada, que não existe. O seu campo de pesquisa não é precisamente um campo, mas é o todo do real. No âmbito do todo, não há muito sentido falar de campo, pois um campo é delimitado, mas o todo é a condição suprema de tudo o que é, que pode ser pensado e dito. É a condição incondicionada, e por isso mesmo, a condição de toda e qualquer condição ou de todo e qualquer campo de investigação.

A metafísica é a única ciência que se depara de frente com a condição suprema do real. O pensamento também é real. Por isso, só a metafísica encara frente a frente a condição incondicionada do pensamento, aquele fogo originário e primeiríssimo com o qual se acende qualquer raciocínio humano, seja que este se faça no plano do senso comum, seja no plano das ciências. Só à metafísica cabe, se é possível, justificar diante da razão raciocinante, a realidade e a pensabilidade. Sem a metafísica somos como cegos, ainda que sejamos capazes de ver muitas coisas. 

Um comentário: