Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de maio, 2009

Crise de sentido e busca de Deus

Padre Elílio de Faria Matos Júnior Hoje assistimos, atônitos, a uma grave crise que atinge a civilização como tal. As expressões de tal crise, encontramo-las sob variadas formas, desde a tresloucada posição de não poucos jovens diante da vida, posição esta marcada sobretudo pelo hedonismo (procura do prazer imediato e, não raro, irresponsável), ao problema ético ou moral que afeta a instituição familiar, a sociedade civil e o Estado, na política e na economia. A crise deve-se sobretudo à falta de sentido. Com efeito, se não se vê com certa clareza o sentido a imprimir à existência, aí então perdem-se as condições de ordenar as coisas conforme uma escala de valores e dá-se lugar à confusão, ao imediatismo e à busca egoísta de "vantagens" pessoais. A cultura moderna foi aos poucos tirando do homem o que lhe é mais próprio: a capacidade e o desejo de contemplar o sentido das coisas. As questões últimas  (Donde venho? Quem sou? Para onde vou? ) foram relegadas à condição de

Ditos de sabedoria

Santo Agostinho, bispo e doutor da Igreja (354-430) "Quem ama a liberdade e deseja estar livre do amor das coisas passageiras, aquele a quem apetece reinar, que fique unido e submisso a Deus, o único Senhor de todas as coisas, amando-o mais do que a si mesmo. "Essa é a perfeita justiça - a que nos leva a amar mais o que vale mais, e amar menos o que vale menos. "Que uma alma sábia e perfeita seja amada tal como nós a vemos. Uma alma insensata - não como nós a vemos - mas pela capacidade que possui de perfeição e sabedoria. Nem a nós mesmos devemos nos amar como se fôssemos uns incapazes. Pois quem se ama como incapaz nào progride na sabedoria. Ninguém há de se tornar o que aspira a ser, se não lhe aborrecer ser o que é presentemente." (De vera religione, 48, 93)

Obrigado!

Ao atingirmos a cifra de 10.000 acessos ao BLOG DO PADRE ELÍLIO, desde janeiro pp. (quando colocamos o contador), queremos agradecer a cada qual dos que têm visitado, apoiado, incentivado e contribuído de alguma maneira a fim de que este modesto trabalho seja levado adiante como um serviço à verdade e à fé católica.  Obrigado, e que Deus, pela intercessão da Bem-aventudada Virgem, abençoe um a um! Pe. Elílio de Faria Matos Júnior

Papa explica que quem está em Cristo «não tem medo de nada nem de ninguém»

O senhorio de Cristo sobre o cosmos é a «chave» para uma relação correta com o Criador Por Inma Álvarez CIDADE DO VATICANO, quarta-feira, 14 de janeiro de 2009 ( ZENIT.org ).- O cristão «não tem medo de nada nem de ninguém», pois Cristo, cabeça da Igreja, é o Senhor do cosmos, assegurou Bento XVI nesta quarta-feira, durante a audiência geral realizada na Sala Paulo VI.  Continuando com o ciclo sobre São Paulo, no bimilênio de seu nascimento, o Papa explicou um aspecto da doutrina paulina contido nas cartas aos Colossenses e aos Efésios – duas cartas «quase gêmeas», explicou – que é a consideração de Cristo como «cabeça» da Igreja e de todo o cosmos, e as implicações que isso tem para a vida dos cristãos.  Este «senhorio de Cristo» sobre «as potências celestes e o cosmos inteiro» constitui «uma mensagem altamente positiva e fecunda» para o homem pagão de ontem e de hoje , explicou aos mais de quatro mil peregrinos que participaram do encontro.  «Para o mundo pagão, que acreditava e