domingo, 29 de janeiro de 2012

Forças de descristianização




Na América Latina existe, sem dúvida, um movimento muito forte que visa a destruir as suas raízes cristãs, que ainda são muito vivas no coração do povo. Infelizmente, vivemos um processo de descristianização, que, ao que parece, está sendo muito bem arquitetado por adeptos de uma ideologia secularista e pós-modernista.

O secularismo se expressa pelo banimento de Deus e dos valores religiosos da vida social ou pública. Não se pergunta se tais valores estão em conformidade com a razão e com a dignidade humana. Simplesmente não se quer que as expressões da fé em Deus interfiram no âmbito da sociedade como tal. Assim, chega-se mesmo a proibir o uso de símbolos religiosos no âmbito público, como tem acontecido já em alguns países. O pós-modernismo se expressa pelo descrétido à verdade e pelo relativismo moral. Nesse sentido, a religião fica restrita ao âmbito do privado e entendida como simples escolha do gosto pessoal, sem nenhum vínculo com a verdade ou com o bem moral ou social.

Algumas estratégias usadas para descristianizar nossa América Latina:

a) Dar a crer que o povo fiel pode seguir a Jesus Cristo sem pertencer à Igreja; ora, se a Igreja se enfraquece, a fé aos poucos vai cedendo lugar aos modismos de cada época (um certo discurso dos evangélicos que apregoa Cristo sem religião muito contribui para isso);

b) Apagar da mente dos latino-amercanos a imagem de Jesus Cristo Deus e homem, para reduzi-lo a um simples homem, ainda que tomado como um grande vulto da história da humanidade;

c) Extirpar a noção mesma de Deus pela falsa ideologia do cientificismo (a ciência negaria Deus), do sociologismo (Deus seria apenas uma função social), do psicologismo (Deus seria apenas uma criação de nossas necessidades ou enfermidades psíquicas); e pelo banimento do nome de Deus da vida social (censura da manisfestação pública da fé);

d) Enfraquecer a família tradicional, já que é nela que se forja a personalidade e se dão os primeiros passos no caminho da fé;

e) Exaltar a liberdade humana a ponto de dizer que o certo e o errado não existem objetivamente, mas resultam da escolha de cada um, o que leva ao relativismo moral, à disseminação galopante das drogas e à libertinagem sexual, como temos assistido...

Veja que não está fácil crer em Cristo hoje em dia, como, aliás, nunca o foi.

Um comentário:

  1. TEOLOGIA DA LIBERTAÇÃO-MARXISMO CULTURAL-TL/MC= SOCIALISMO/COMUNISMO S/C E SUBPRODUTOS ASSOCIADOS.
    Satanás tem assestado duros golpes na Igreja Católica, desviando-lhe muitas forças vivas por meio do Marxismo Cultural/Teologia da Libertação, a TL/MC, porém não destruí-la, conf. Mt 16.18... e as portas do inferno não prevalecerão contra ela. De fato, a TL/MC é uma reinterpretação sistemática dos evangelhos sob o paradigma socialista.
    Apreenderam o “Jesus histórico”, para ela um revolucionário, solidário e descartou o “Jesus transcendente”, Salvador dessa e para a vida eterna a fiéis seguidores. Sendo materialista e atéia, a TL/MC doutrina que, seguindo os ditames da cartilha socialista, será implantado nesse mundo o reino do socialismo, plenamente satisfatório. Convém notar que seu intuito de ideologizar é facilitado por alguns membros ordenados da Igreja apostasiados, alguns conhecidos, e maior parte infiltrados pela Internacional Socialista, agindo até nas altas hierarquias como ordenados a seu serviço, desde a União Soviética, ao perceberem que a Igreja era o maior obstáculo à implantação do socialismo/comunismo, com a meta de a corromper e destruir, afetando-lhe o núcleo de fé transcendente e sua credibilidade, por meio de aparentes promiscuidades gerais como sendo de seus próprios membros ordenados - um ardil.
    Nessa sistemática, cristianismo é instrumentalizado à consecução desse objetivo. Nos ensinamentos, a TL/MC usa os mesmos termos eclesiais exegéticos e místicos da Igreja distorcendo-os, dando-lhes conotações políticas, sociais e econômicas, em linguagem repleta de contorcionismos literários, sem confrontação direta, enganando facilmente a quem não possuir conhecimento mais acurado das S. Escrituras, dado às semelhanças de sentido.
    Todos os S. Padres penalizam com exclusão, excomunhão automática da Igreja a quem se filie à TL/MC, promova ou mesmo divulgue partidos a ela associados ou vote em candidatos admitentes de suas teorias, como aborto, eutanásia, uniões gays, glbts e tudo que contradisser à doutrina da Igreja, contida no Catecismo Católico.
    Há até uma bíblia da Editora Paulus, BÍBLIA. EDIÇÃO PASTORAL dos pes. Ivo Storniolo e Euclides M. Balancin, devidamente ideologizada, adaptada aos conceitos socialistas da TL/MC, aliás - irrecomendável - para fiéis à S. Igreja; devido a certas iniciativas em curso de leigos biblistas homossexualistas, brevemente será possível a edição bíblica só adaptada às teorias convenientes aos gays.
    Porém, à verdade, a TL/MC tenciona é sutilmente destruir as estruturas ético-moral-religiosa cristãs e familiares, incitando e defendendo as diversas versões de promiscuidades como: sexo-novelas, festinhas rave, bailes funks, drogas, exaltação do poder gay, etc., pois em sociedade amoralizada, sem fé religiosa e nenhuma referência familiar e fragmentada por disputas entre si e de classes, facilitará a dominação por um Estado totalitário, materialista opressor, laico e ateu, (NWO/SHA).
    Há um desafio de Jesus, Mestre muito exigente, inadmitindo-lhe qualquer aceitação parcial: ou O aceitamos sem reservas sendo-lhe fiéis, obteremos a vida eterna ou ao final da vida perceberemos, se não perecermos subitamente, nossa extinção pela morte e inútil existência; teremos de colher o subfruto de um tempo vivido apenas sob contingências de interesses temporais, da carne e sob a prática pessoal da maldita ideologia niilista para a eternidade. E agora

    ResponderExcluir