segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Vida ameaçada em Juiz de Fora

A vida é sagrada. Vem de Deus e, no caso dos humanos, volta para Deus. Por isso Cristo afirmou: Eu vim para que todos tenham vida e a tenham em abundância. Vale dizer: a vida tem valor já aqui e se realiza plenamente na eternidade. Tudo que agride a vida torna-se uma oposição ao plano do Criador. A vida humana, criada à imagem e semelhança de Deus, deve merecer respeito, amparo e cuidados constantes.

Em Juiz de Fora e região, o momento presente inspira cuidado com a vida e a saúde. As estatísticas divulgadas pela Prefeitura Municipal revelam que no ano passado quase dez mil pessoas foram vítimas do mosquito Aedes Aegypisus e tiveram a vida ameaçada pela dengue. Destas, 17 foram a óbito. As instâncias sanitárias do Governo alertam para a possibilidade de uma epidemia na região, com perigo iminente de crescente número de mortes. Numa verdadeira operação de guerra, as autoridades municipais têm se mobilizado para solucionar o problema, buscando parceria com segmentos sociais e religiosos que possam auxiliar nas medidas urgentes. As causas desta situação que chega a ser alarmante em Juiz de Fora são várias. A principal, contudo, é certo descuido que nós, população, acabamos tendo não evitando os lugares de natural proliferação das larvas. Há também os que reclamam de pouca vigilância com a limpeza pública de certas ruas, e logradouros públicos, faltando maior atenção dos órgãos competentes para este fim.

Afinal, é necessário um grande movimento de mudança de hábitos e procedimentos para evitar a origem da doença. A verdade é que para evitar estes perigos não custaria muito, pois as medidas são simples, como não deixar água parada, caixas d’água descobertas, vasos de folhagens super umedecidas, piscinas sem manutenção freqüente, lixo em terrenos baldios, garrafas e vasilhas com restos de líquido, pneus velhos com água ou sujeira, etc. Porém, tudo isto exige trabalho diuturno, sem descanso. Exige uma atenção de todos e não de alguns. Assim, a atual campanha deve ser expressiva não só na conscientização destas medidas, mas também na motivação a este espírito de vigilância constante, o que representará a vitória sobre a força mortífera deste inseto.

Os católicos desta cidade e região, que constituem a maior parte da população, se mobilizam por uma verdadeira rede de ações capaz de alcançar os objetivos acima descritos, com os esforços dos padres, diáconos e leigos que, também por esta campanha, proclamam sua fé no Deus criador, salvador e santificador da vida humana.

Vale lembrar que a atual movimentação a favor da saúde pública vem de encontro à próxima Campanha da Fraternidade cujo tema é Fraternidade e Vida no Planeta, com o lema “A criação geme em dores de parto” (Rom.8,22) e tratará justamente a respeito do meio ambiente propício para que haja vida e vida digna para os seres humanos.

Dom Gil Antônio Moreira
Arcebispo Metropolitano de Juiz de Fora

Um comentário:

  1. Me Chamo Daniel Padre, Tenho 18 anos , e venho apresentar o meu instrumento de evangelização , http://minhavidaecristo.blogspot.com
    vamos juntos proclamar a vitória de Jesus, acesse e divulgue, sua benção !

    ResponderExcluir